Harmonia natural de interesses

Assunto

Filosofia Política

Rating

4.60/5(5 votos)

 

Descrição da Ideia

Numa sociedade justa, os interesses entre pessoas pacíficas e produtivas são harmoniosos e as pessoas beneficiam ao ajudar os outros. A harmonia natural de interesses baseia-se na ideia de que os interesses individuais de longo prazo são harmoniosos na medida em que o interesse próprio promove também os interesses da comunidade.

Registe-se ou faça login para participar na votação

Participe na discussão

O Contraditório confere a todos os utilizadores o direito de acederem, rectificarem e eliminarem os respectivos dados pessoais. Os dados recolhidos destinam-se apenas à identificação do autor da mensagem.


Código de validação

Comentários (3)

  • Luís Faria 13 Março 2013, 17:14 GMT

    @JRuivo

    A crise financeira levar-nos-ia à discussão sobre a não verificação de vários princípios defendidos pelo Contraditório (mercado livre, Estado de direito, governo limitado, mérito...). Uma interpretação meritocrática do mercado tem implicações políticas que podem ajudar-nos a perceber as perversas consequências da crise financeira: resgates e tectos salariais são maus porque, respectivamente, premeiam o fracasso e punem o sucesso.

    Reconheço que há conflitos de interesses entre pessoas pacíficas e produtivas, mas no comentário anterior sublinhei a importância do longo prazo para a harmonia natural de interesses. Por exemplo, suponhamos que A tem uma loja e do outro lado da rua há outra loja semelhante que pertence a B. Quando um eventual cliente está a descer a rua é do interesse de A que o cliente entre na sua loja. Pelo contrário, é do interesse de B que o cliente entre na sua loja e não na loja de A. Mas o cliente não vai entrar em ambas as lojas. Isto é um simples conflito de interesses. No entanto, no longo-prazo é do interesse de A reconhecer que B tem direitos de propriedade, que não deve atacar B e que é no seu interesse viver numa sociedade livre e capitalista.

  • Luís Faria 13 Março 2013, 17:13 GMT

    A harmonia natural de interesses é um conceito geral que se verifica com algumas excepções.

    A espoliação, coerção, violência, fraude, roubo podem ser comportamentos que visam atingir o interesse imediato ou de curto prazo, mas os interesses de longo prazo requerem cooperação pacífica e comportamento produtivo. E sublinho o termo longo prazo.

    A larga maioria das interacções humanas voluntárias não são conflituais, pelo contrário, podem ser, e são, promovidas em conjunto. Este facto constitui um forte caso a favor da liberdade individual.

    Se colocarmos a hipótese de vivermos num estado da natureza Hobbesiano, onde a sobrevivência imediata é o objectivo, qualquer visão harmoniosa de longo prazo é ignorada. Consequentemente, paz e segurança são pré-requisitos para a existência de uma harmonia de interesses.

  • JRuivo 13 Março 2013, 11:55 GMT

    Concordo largamente, mas não totalmente. Na prática, há casos em que as acções não são guiadas pelos "interesses individuais de longo prazo". Isto foi muito badalado no início da crise financeira de 2007.