Obama e a presidência pós-imperial: em busca de uma 'Sociedade de Estados'

thumb-membro

Eduardo Passos

Investigador
"Os críticos geralmente fazem uma análise demasiado ideológica em relação às acções de Obama"

Publicado a 25 Março 2011 em Relações Internacionais

Resumo

Ao longo dos seus dois anos como presidente dos Estados Unidos, Obama e a sua Administração têm sido acusados de negligenciar a promoção da democracia no mundo, não levar em conta os Direitos Humanos como um dos pilares da sua política externa, e não dar o valor e a atenção necessária aos parceiros democráticos que americanos têm ao seu redor. É escusado afirmar que este críticos geralmente fazem uma análise demasiado ideológica em relação às acções de Obama, que se define por ser um presidente pragmático.

Para uma análise menos ideológica e mais realista da actual política externa americana proponho, neste estudo, revisitar a teoria de Hedley Bull (1932-1985) e o seu conceito de Sociedade de Estados. A Escola Inglesa de Relações Internacionais pode ser uma boa ferramenta analítica para entender o pragmatismo de Obama. Colocando como uma teoria que rejeita os extremismos da realpolitik ou idealismo romântico do liberalismo, aproxima-se do construtivismo, dando assim importância às ideias e ao papel das instituições como garantes de um sistema internacional minimamente ordenado, mas anárquico ao mesmo tempo.

A aparente falta de estratégia do actual Governo dos Estados Unidos em relação à sua política externa é amplamente crítica devido ao difícil enquadramento das suas acções num quadro mental moldado pelos extremismos ideológicos herdados da Guerra Fria. Se Obama é visto como o presidente pós-imperial, é ainda mais importante vermos a sua administração como a primeira que foge à polarização teórica da Guerra-Fria e ao triunfalismo do pós-Guerra Fria.

Participe na discussão

O Contraditório confere a todos os utilizadores o direito de acederem, rectificarem e eliminarem os respectivos dados pessoais. Os dados recolhidos destinam-se apenas à identificação do autor da mensagem.


Código de validação