Democracia e Educação Musical - Jogar com o Poder e a Identidade

thumb-membro

Martin Scaiff

Músico, professor, defensor dos direitos das crianças
"O estado da música num ambiente educacional reflecte as suas políticas"

Publicado a 1 Março 2014 em Educação e Cultura

Resumo

O estado da música num ambiente educacional reflecte as suas políticas e representa a sua identidade de uma forma que apenas pode ser compreendida através da música.

A Educação Musical Democrática deve reconhecer que:

- A democracia participativa é uma forma de música

- Os jovens devem poder explorar a sua individualidade musical de uma forma livre, sem intervenção, direcção ou imposição artificial de qualquer agenda cultural, social ou política

- Cada pessoa compreende o seu mundo musical individualmente e essa compreensão é criada tanto pela sua sociedade como pela sua natureza individual

- As tentativas de prescrever uma forma musical preeminente são tentativas de controlar o indivíduo para fins sociais ou políticos

- A liberdade de expressão musical individual é um processo socialmente negociado

- A liberdade de expressão política e de expressão musical são inseparáveis

Este artigo explora estas declarações de cariz política e de princípio através da discussão extraída de um caso de estudo etnográfico/investigação-acção realizado pelo autor, da sua experiência profissional como educador musical e músico, bem como das suas experiências pessoais.

 

A versão integral deste estudo está disponível apenas em inglês.

Participe na discussão

O Contraditório confere a todos os utilizadores o direito de acederem, rectificarem e eliminarem os respectivos dados pessoais. Os dados recolhidos destinam-se apenas à identificação do autor da mensagem.


Código de validação